Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As pegadas da coelha

"Transforma-te na tua melhor versão"

Pessoas intensas, o cabo dos trabalhos!

 

Vivem intensamente, como se cada hora fosse a ultima

Sofrem também como se fossem morrer naquele momento

Sabem ser felizes com intensidade sem igual

São capazes de fazer seus parceiros se sentirem especiais e únicos

Vivem a vida da forma como entendem livres e sem qualquer objeções.

 

 

Se me perguntassem se agir desta forma não me faz mal, a resposta seria obviamente que sim, mas ferir a nossa alma é o menor quando nos poupa de estar na vida só para ver os carrinhos eléctricos a andar (já dizia a minha professora da escola primária) e/ou com quem não quer ficar a 100% nela.

Espero que pelo menos uma vez as pessoas tenham a oportunidade de experimentar o prazer de ser assim, que corram atrás dos sonhos sem medo, que amem e queiram esgotar os sentimentos num único dia, mesmo que se saiba que sentimentos assim tem tendência a serem infinitos.

 

Pessoas intensas, são aquelas que vivem a vida a um nível muito para lá do normal, pessoas que agem do 8 ao 300 e onde a atitude morna é algo que não lhes assiste.

Se o que quer que seja não lhes despertar o interesse são capazes de ficar uma espécie de cubo de gelo, mas se o contrario acontece, haja quem as segure...

 

Vão com tudo sem perder tempo!

 

Trata-se de seres que se entregam a tudo sem reservas, quer seja na profissão, nos hobbies, amores, amizades e até nas dores claro.

Quando o assunto é amor, são fogosos, os beijos são apaixonados e o abraço vai com tudo.

Quem conhece um intenso sabe que este é capaz de viajar para outra cidade ou país, após ter ficado saudoso numa troca de mensagens com o seu amor, mesmo que só vá usufruir de uns breves momentos da sua companhia. Entregam se sem medos e esse é um lado bom, apesar de tudo isto ter o seu senão quando se tratam de dores.

 

Não julguemos um intenso como alguém ansioso ou destrambelhado pois trata-se de pessoas que sentem com a alma e não medem esforços quando algo os fascina, nem mesmo ouvindo uma música que gostam (poem o volume mais alto, cantam dançam, choram...).

 

Se achares desgastante ter uma relação com alguém intenso, deixa-o e procura alguém mais contido, pois seria um crime abranda-lo e impedi-lo de se expressar.

 

Pessoas intensas, são criaturas que estão longe do constante, aceleram dos 0 aos 100 em tudo o que fazem e travam de 100 a 0 brutalmente. Não tem dispositivo de controlo de velocidade e estão longe de pretenderem uma vida sempre a uma velocidade constante de 50 kms/h.

São entendidas como interessantes pois arrebatam paixões, causam impacto e fazem as coisas por instinto.

 

Paninhos quentes, frases consoladoras não contentam, esperam que alguém faça a diferença e lhes diga como atingir o que pretendem.

Oferecer um chá calmante pode não resolver de muito, mas um intenso vai considerar a tua intenção e a atenção, vão lembrar-se que foi importante para o processo de recuperação.

 

 

Apaixonados demais, querem absorver a alma de quem amam e dar-lhes a sua por inteiro. Gostam de lambuzar a vida, rir e chorar demais.

 

Não são desequilibrados, são intensos!

 

Esperam amor e dão amor demais, dão tudo o que tem no limite. Mas se não for reciproco e na mesma intensidade, passam de 100 a 0 num instante.

 

A pior coisa que se pode fazer a quem vive a vida desta forma é causar-lhe desânimo, deixa-lo com preguiça de ti. O que é constante causa preguiça e deixa-los um dia sem despertar algo de bom é um risco, porque são viciados em intensidade e precisam satisfazer essa necessidade.

 

A pessoa intensa para se manter satisfeita quer sentir tudo, todos os dias de 0 aos 100, e só assim se consegue manter uma pessoa intensa satisfeita. Não sabem o que é meio termo, começarão do 0 e com o passar do tempo, se não as levares a 100, pode ser que a elasticidade se perca, que ambos não passem mais do copo meio cheio e é aí que arranjam outra fonte de inspiração. Pode não se tratar de um amante, mas poderá ser alguma atividade da qual se torne amante, cujo perigo poderá ser de não ter o ânimo de chegar aos 100 contigo.

 

 

 

"Ás vezes eu tenho vontade de ser menos intensa, só para poder entender como o resto do mundo aguenta essas coisas que me devoram permanentemente e de uma forma tão absurda..."

 

Clarisse Lispector

 

 

 

Intragável é Estar Parado

 Intragável é estar parado.

Não mudar. Aguentar. Sobreviver. Permanecer.

Mesmo que seja pouco, mesmo que seja insuficiente.

Manter tudo como está apenas para não correr o risco de ficar pior.

Intragável é não perdoar, não ilibar. E só criticar, só apontar, só atacar.

E não criar, não refazer, não imaginar.

Intragável é não acreditar.

Intragável é o que não é maravilhoso, o que não é delicioso, o que não é fantástico, monumental, abençoado, miraculoso, espantoso.

Intragável é acordar para o dia a recusar o dia, a não querer o dia, a não apetecer o dia, a não pensar nas mil e uma maneiras de o tornar inesquecível.

Deixar estar.

Não mexer, não querer a ferida se for através da ferida que se chega à cura.

Ser cauteloso, prevenido. Intragável é o que não é exagerado, o que não é desproporcionado, o que não parece incomportável.

Se não parece incomportável, é insuportável.

Não quero. Não admito. Não me admito.

Intragável é repetir.

Hoje como réplica exacta de ontem e como réplica exacta de amanhã.

As mesmas coisas, as mesmas palavras, os mesmos actos, os mesmos movimentos.

Sempre igual. Sempre o mesmo. Intragável é continuar por continuar, andar por andar, viver por viver. intragável é o normal, o regular.

O que nunca matou ninguém mas que também nunca mudou a vida de alguém.

O que não mexe nas entranhas.

O texto que não revolve, a decisão que não transforma, o beijo que não arrepia, o sexo que não faz gemer, gritar, saltar. Intragável é não estar apaixonado.

Por uma mulher, por um homem, por um gato, por um cão, por um cheiro, por um sol, por uma casa, por uma pele, por um sabor, por um sonho, por um trabalho, por um caminho, por um desejo, por um pecado. Apaixonado. Como um louco. Apaixonado.

Inconsequentemente, desvairadamente.

Sem parar. Apaixonado.

Com todas as veias à procura da paixão, com todo o corpo à procura do prazer.

Intragável é o que não é extraordinário.

E as coisas extraordinárias não exigem actos extraordinários.

As coisas extraordinárias só pedem momentos fáceis.

Tão ordinários como aconchegar um cobertor, partilhar uma sobremesa, dar um mergulho no mar, roubar laranjas da árvore do vizinho, passar a tarde a contar anedotas, ouvir as histórias dos pais, ir ao parque com os filhos, partilhar a mesa com os amigos.

As coisas extraordinárias não te exigem nada de extraordinário.

E é precisamente por isso que são extraordinárias.

Como as pessoas extraordinárias. Ah, as pessoas extraordinárias.

Sou viciado em pessoas extraordinárias. Nas que conseguem feitos incríveis.

Como fazerem-me feliz, por exemplo.

A minha mulher é extraordinária. Tão linda que nem se diz.

E ama-me. Como me ama. Como me quer. Como a quero.

E todos os dias é mais extraordinária. Ai de mim se não fosse.

E o mais difícil é manter a paixão. Evitar o intragável.

O intragável replicar, o intragável vamos andando, o intragável vai-se aguentando.

O intragável gerúndio. Ir vivendo é o mesmo que ir morrendo.

Intragável é o normal. Eu exijo o extraordinário.

E todos os que amo são extraordinários. Sou tão feliz, meu Deus.

Tão feliz.

Mesmo quando choro, mesmo quando dói, mesmo quando custa, mesmo quando parece tão pouco isto tudo que sou, isto tudo que vivo, isto tudo que preciso.

Sou tão feliz.

É tão extraordinário sentir assim, querer assim, existir assim.

Até ao final das vísceras, até ao fundo dos ossos.

Intragável é não sofrer, não custar. Intragável é o que não é demais.

E só o que não é demais é erro. Intragável é não errar, disso estou certo.

Mas mais intragável é não amar.

Amo-te excessivamente, desculpa.

Mas intragável mesmo, não sei se te disse, é não amar.

 

 

Pedro Chagas Freitas, in 'Prometo Falhar'

Mais sobre a coelha

foto do autor

Parceiros

lista de parceiros

Vasculhar

 

Correio

Baú

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D