Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As pegadas da coelha

"Transforma-te na tua melhor versão"

Mulher, aquele bicho indecifrável

10422348_1224309750919466_1573614217199222424_n.jp

 

O post de hoje vem no seguimento da conversa de café entre amigos e conhecidos, casados, solteiros, em vias de e os que nem para lá caminham, como é o meu caso. De entre muitos assuntos tinha de vir à baila o tema dos relacionamentos, da estima pelo outro e os agrados. Entre desabafos e opiniões, as divergências sexistas e de gostos pessoais salientaram-se nesta discussão sobre o que queremos para nós e o que nos faz realmente sentir bem.

O dilema é sempre o mesmo, aquele ser composto por alguma matéria extraterrestre alvo de estudos desde sempre, mas que continua indecifrável: A MULHER!

 

Basicamente, somos todas iguais, a costela do Adão era a mesma, fisicamente não diferimos muito o que já é alguma ajuda. Agora o cabo dos trabalhos começa quando as distinguimos em dois grandes tipos: as de sapato Louis Vuitton e as pé na areia, se é que me entendem.

Vocês sabem que exemplar feminino tem ao vosso lado? Ora, pois é, há que distinguir e perceber esse ser estranho e complicado, pelo menos aos vossos olhos.

Há realmente aquelas Evas, bem mais fáceis de agradar, que se contentam com um mimo simbólico da Hérmes, Sain Laurent, um vestido da Channel, uma flor com o anel de 24 quilates pendurado ou um jantar no Maison Pic em França.

Depois há aquelas que não se sabe o que lhes fazer com tanta esquisitice, não lhes chega as opções anteriores e levam um homem à loucura com tanta exigência....

E entender estas criaturas? Um gajo trabalha arduamente, proporciona o melhor de dois mundos e ainda se queixam? Nunca estão bem com nada, querem sempre mais, arranjam sempre defeitos!

Ora vamos la ver se nos entendemos, tentativa n.º 9999999635959575645353427454837384440383735300.

 

Ponto número um, talvez seja importante perceber se estamos na altura certa para assumir este trabalho árduo que é o de estar numa relação com um alien e se a resposta for sim, se estamos dispostos a tentar conhecer e perceber a criatura que caminha connosco, se queremos encontrar um nós no meio de dois seres compostos de matérias tão diferentes e se gostamos deste desafio que é o de agradar e ver o outro feliz. 

 

Se estamos realmente prontos para agarrar o desafio, a chave para o sucesso de uma relação é (rufam os tambores): MIMO! Muito Mimo!

Há-de haver por aí muitas divergências quanto ao significado de mimo, mas corro este risco.

 

Voltando ao convívio no café, pelo que me pareceu tínhamos ali maioritariamente mulheres que não ficam contentadas por receberem dos seus mais que tudo o último modelo do relógio da Elleta, mas sim um tipo mais complicado, as colecionadoras de momentos.

 

Para facilitar a vida de alguns, segue uma pequena lista de ordem aleatória com formas de mimar um ser deste tipo, mas, atenção que estes atos exigem constante dinamização, atualização e variedade, assim como dependem muito das paixões de cada mulher.

Acredito que se as coisas realmente assim forem, é claro, recíprocas o mundo seria diferente:

 

- Ser cavalheiro, naquelas coisas simples que certamente não custa nada fazer (abrir portas, ajudar a tirar o casaco, arrastar a cadeira, colocar o casaco nos ombros quando esta frio carregar as malas, segurar e beijar a mão, ajudar a subir um obstáculo....), só aí ganham logo 100 pontos;

- Acordar o alien com música fofinha de fundo e muitos mimos. É válido também pequeno almoço na cama com morangos e chantili;

- Calice de vinho do Porto debaixo das estrelas ao som dos grilos e das rãs (verificar se gosta do nectar portuense);

- Raptar o alien para um destino diferente ou mesmo sem destino, ao sabor dos apetites;

- Abraços e beijinhos sob um cenário de fogo de artifício (espera-se que não tenha medo dos foguetes, se sim, podem sempre protege-la);

- Passar a noite na falésia sobre o brilho da lua e o som das ondas do mar (atenção às vertigens);

- Dançar na chuva com beijinho, sempre ajuda a baixar a temperatura;

- Cabaninha de madeira com lareira, vinho maduro e alheiras (se não gostar de alheiras, pode ser salsicha de churrasco, chouriça ou morcela);

- Cozinhar a sobremesa favorita dela para esta se lambuzar quando chegar cansada do trabalho, a forma como apresentam a iguaria fica ao vosso critério, se é que me entendem (verificar se ela não está de dieta);

- Há todo um leque de outras opções para além de rosas vermelhas;

- Deixar um bilhete escrito fofinho na mala ou no casaco dela (é permitido ser atrevido);

- Leva-la a ver as Fisgas de Ermelo e no caso de ela tropeçar nas pedrinhas é favor estender a mão para ajudar;

- Olhar nos olhos, ou fazer aquela chamada telefónica inesperada e dizerem aquilo que vocês já sabem (espero eu);

- Preparar um spa em casa e deixem a imaginação fluir;

- Leva-la a comer aquele jesuíta a Santo Tirso, ou a bela da fartura à roulotte da Gina (com vista para a D. Luís no Porto), de preferência na semana do mês dos nervos à flor da pele;

- Atenção a pedidos de namoro e casamento, deve ser inesquecível, mas pela positiva, o cenário terá de ser maravilhoso e certifiquem-se que a criatura vai estar maquilhada e bem vestida para que o registo de imagem fique perfeito;

- Ver o por-do-sol junto ao Senhor da Pedra em Gaia, ou nas dunas mais perto de si, sempre é mais escondido;

- Sessões de cinema com filmes românticos (sensuais) ou comédias com mantas de pelinhos, velas, chocolates ou pipocas.

- Piquenique junto ao rio diurno ou noturno. No caso desta última opção de piquenique por exemplo, basta alterar a designação da frase para ficar mais ao jeitinho do homem: local no escurinho e com árvores para levar a menina.

 

Eu podia estar aqui com uma lista infindável de coisas boas mas, sejam criativos e esmerem-se, basta estarem atentos a quem está ao vosso lado e no meio disto tudo não fica nada caro, poupam uns trocos e a coisa resulta melhor. Qualquer uma das opções anteriores são válidas no sentido inverso, mimos mútuos constantemente, pois todo o mal deste mundo é a falta deles.

Podem sempre não fazer nada disto e depois admiras-te.... Valorizem-se, usem os recursos que este mundo tem para nos oferecer e vivam o momento.

Collecting moments not things!

 

Anda comigo ver os aviões

 

Mais sobre a coelha

foto do autor

Pub

Parceiros

lista de parceiros

Vasculhar

 

Correio

Instagram

Facebook

Bloglovin

Follow

Baú

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D