Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As pegadas da coelha

"Transforma-te na tua melhor versão"

“Conhece-te a ti mesmo” (30 years old birthday alone)

IMG_0482.jpg

 

 

 

 

"Assim que dominares a tua mente, o teu corpo e o teu carácter, a felicidade e a abudância inundarão a tua vida quase que por magia"

Robin Sharma

 

 

Festejos de trinta anos de uma vida, sózinha na Polónia, longe de quem me é mais querido, num programa a rossar o deprimente e um pensamento que me assaltou: Podia-te dar para pior Cristiana Coelho!"

 

Vivemos um quotidiano onde pouco ou até nenhum tempo dedicamos a conhecermo-nos a nós  mesmos, evitamos o confronto com o nosso interior e evitamos ficar sozinhos neste frente a frente com os nossos medos, as nossas histórias, os nossos anseios.

Preferimos criar uma personagem bonita e bem sucedida nas redes sociais para fugirmos à nossa realidade, num cenário de "apareço, logo existo", à distância de um acesso ao refúgio, paraíso virtual.

 

Criamos um falso amor de nós próprios o que transforma a nossa solidão em algo que nos aprisiona. Preferimos rodearmo-nos da multidão para escaparmos ao que podemos descobrir dentro de nós, às vivências passadas, ao que fomos e àqueles que da nossa vida fizeram parte.

É neste seguimento que enveredamos por um mundo das aparências, onde o que vale é comprar e sorrir, parecer ao invés de ser.

Fazemos qualquer coisa para sermos aceites pelo outro, vendemos até a alma ao diabo, fazemos postagens para mostrar uma vida contrária à nossa, dizemos "amo-te" da boca para fora, usamos estratégias de escape, envolvemo-nos em vícios para esquecermos a vida efêmera que temos.

 

E que tal se parássemos? Para escrever, meditar ou identificar, tomarmos consciência das coisas que de outra forma não teríamos conhecimento? Parar para conhecermos o nosso Ego, onde residem os nossos apegos, medos, culpas, orgulhos, enfrentarmos o que tentamos evitar para que tomando consciência os possamos mudar. No momento em que nos começamos a conhecer melhor e a conseguirmos amarmo-nos a nós mesmos como amamos o outro, dando-nos o carinho e a atenção de que precisamos, aí sim começamos a viver a vida que está a passar e que só vale a pena se formos fieis a nós mesmos.

Façamos o que fizermos, que seja pelo prazer de estar vivo e não pela aprovação dos outros. Atrevermo-nos a conhecer o nosso eu e a percorrermos o nosso próprio caminho a fim de encontrarmos as respostas do nosso mundo.

 

"Perdida no Mundo, encontrada de ti..."

Nádia Lima

 

 

Este foi o grande propósito desta minha viagem, um motivo para parar e estar com a melhor companhia que posso ter: eu mesma! Se não consegues aturar-te a ti mesmo, os outros também não vão conseguir fazê-lo. Trinta anos, a data perfeita para um retiro, para ouvir a minha voz interior, para me respeitar mais. Tudo isto só é possível se ouvirmos, se silenciarmos o nosso interior para deixarmos de entrar em autossabotagem, percebermos a criança interior que ainda vive dentro de nós e que traz com ela todo um passado que ainda hoje tem repercussões na forma como agimos e encaramos a realidade. Compreensão traz libertação!

 

 

"Não importa o tamanho da nossa conta bancária, a posição que ocupamos na sociedade, o nome que temos. Se não estamos em paz connosco, então nada disso importa, porque o vazio está connosco quando acordamos."

 

 

Garanto-vos que foi uma experiência maravilhosamente memorável, que fez todo o sentido fazer nesta data, um reencontro comigo mesma, uma aceitação e libertação aos mais variados níveis. Só é realmente livre quem for senhor de si mesmo.

Desafiei os meus limites, propus-me a vivenciar o que de tão abominável este mundo pode ter numa data supostamente comemorativa (refiro-me mais propriamente ao holocausto) e como tudo pode acontecer por influência de um Ego e de algo que não envolve Amor. Acontecimentos tão recentes e nós não os tomamos como lição para desvendar-mos o verdadeiro sentido da vida.

Aconselho vivamente a que o façam por vocês mesmos, desta ou de outra forma com que mais se identifiquem, permitam silenciar o barulhos das vossas mentes e ouçam os vossos corações. Ousa transpor os teus limites, ousa viver e depois de tudo isto vais certamente perceber que "o medo não passa de um monstro mental que tu criaste, uma corrente de consciência negativa...mas quando conquistas os teus medos, conquistas a tua vida."

 

Atreve te a ser tu mesmo!

 

 

Mais sobre a coelha

foto do autor

Pub

Parceiros

lista de parceiros

Vasculhar

 

Correio

Instagram

Facebook

Bloglovin

Follow

Baú

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D