Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As pegadas da coelha

"Transforma-te na tua melhor versão"

Apunhalamos a nossa existência

IMG_2055.JPG

 

 

 

 

 

Porque é que temos de ser todos médicos, engenheiros ou doutores de não sei quê?

Porque é que temos de terminar o curso aos 25, casar e ter filhos até aos 30 e ter um emprego estável?

O percurso que percorremos não tem de seguir as pisadas da manada. A vida não está predefinida, ou pelo menos não deveria estar.

 

 

 

Apunhalamos a nossa existência quando seguimos as pegadas dos outros e quando nos comparamos.

 

O número de amigos são facebook ou seguidores do instagram, o saldo da conta bancária, não vai determinar o nosso valor enquanto pessoas nem determinará a nossa felicidade ou inteligência. As ferias naquele lugar xpto que o teu conhecido postou no facebook não faz qualquer diferença na nossa vida, então porque nos sentimos em baixo?

Este mundo ilusório das redes sociais desperta em nós a necessidade de nos sentirmos importantes e pressiona para que se siga determinado padrão.

 

 

 

Apunhalamos a nossa existência quando sobrevivemos ao invés de vivermos.

 

Quando nos conformamos com menos do que merecemos ou estipulamos para nós e quando destruímos as nossas potencialidades.

Deveríamos viver o espectáculo da vida e ir ao encontro do trabalho que queremos, do amor maravilhoso, respirar vitalidade e aproveitar toda a caminhada. Quem sabe se o próximo Joaquin Cortez não está agora com a secretaria apinhada de papelada frustrado porque pagar contas é mais importante do que viver livre a fazer o que realmente nos realiza?

Porque não damos um tempo a nós próprios? Parar e descobrir o que nos inspira.

Planeamos a nossa vida, escola, faculdade, emprego e, mesmo se não gostamos muito do plano que traçamos seguimos em frente, porque já dedicamos tempo a mais a estas escolhas. Levantamos todos os dias para trabalhar para validar a escolha que fizemos outrora cumprindo a sina que traçamos para nós até sufocarmos.

 

 

 

Apunhalamos a nossa existência quando escolhemos a pessoa errada.

 

Porque preferimos estar, a ser alguém? Porque queremos apressar os relacionamentos?

O amor não tem de nascer da necessidade de se ter alguém, de se dormir com alguém, de não estarmos sós. Primeiro temos de fazer as coisas acompanhados de nós mesmos para depois estarmos preparados. Tenta encontrar o verdadeiro amor que te faz uma pessoa melhor, espera por ele e esforça-te.

 

 

 

Apunhalamos a nossa existência quando permitimos que o passado nos domine.

 

Durante a nossa caminhada há frustrações, dias em que nos sentimos inúteis e isto parece que vai durar para sempre.... Estas situações são apenas palavras que não nos podem controlar e, se deixarmos, vamos viver o mundo de forma negativa, não nos achamos capazes, não somos bons o suficiente, tornando-se um círculo vicioso. Não vamos confiar os homens, nas mulheres ou nos patrões, não vamos acreditar....Se não deixarmos o passado lá atrás, vamos passar a ver o mundo com os olhos de outrora. 

 

 

 

Apunhalamos a nossa existência quando escondemos as nossas emoções.

 

Não queremos mostrar-nos vulneráveis, falar demais. Estar interessado em alguém não significa loucura, nem vulnerabilidade em nos pormos a nu e sermos honestos. Mostrar que amamos a nossa mãe em público, que adoramos com todas as forças os nossos amigos, que o nosso parceiro nos "escangalha"...

Vamos sentir-nos vivos e inspirar quem nos rodeia!

 

 

 

Mais sobre a coelha

foto do autor

Pub

Parceiros

lista de parceiros

Vasculhar

 

Correio

Instagram

Facebook

Bloglovin

Follow

Baú

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D