Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As pegadas da coelha

"Transforma-te na tua melhor versão"

A vida é feita de recomeços

 

IMG_3223.JPG

 

 

 

E se todos os dias fizéssemos novos recomeços, do zero, quer no trabalho, na vida pessoal, nas relações familiares ou no amor?

 

Quando as rotinas tomam conta de nós, o cansaço se apodera, os sentimentos adormecem, a alternativa é 

reinventar-nos e darmos a volta, fazermos o percurso inverso e recomeçar.

 

 

Pode parecer mais do mesmo, perda de tempo ou então podemos encarar como uma oportunidade para fazer diferente, mais e melhor. 

 

Desde sempre ouvimos dizer que nada nesta vida é por acaso e que tudo serve de lição. Pode acontecer de no momento, a água ser insuficiente para encher aquele copo, quando a nossa sede era muita, mas se estamos ali, no mesmo lugar ou com a mesma pessoa, é porque algo precisa ainda ser trabalhado. Insistimos o tempo que for preciso e isso só a nós diz respeito.

 

Um teste à nossa capacidade de querer e de levantar para lutar depois de cair uma, duas, três, quantas vezes for preciso, perder batalhas para que com a soma de todas as lutas se possa vencer a guerra.

 

 

 

O amor é assim

Pelo menos pra mim

Deixa-me do avesso

Tropeço, levanto

e volto pra ti

 

 

 

Há ainda quem diga que tudo o que nos é dado de mão beijada não valorizarmos, não sabemos o quanto custou e só quando arregaçamos as mangas e nos embrenhamos nos desafios é que nos sabe pela vida apreciar os louros desta vitória.

 

Amar dá muito trabalho mesmo! Não há fórmulas mágicas, não há maravilhas sem passar pelo amargo, não há obras primas numa primeira e única tentativa.

 

É esta caminhada com paciência, muita paciência, novos e inúmeros começos, muita análise para entendermos o que esta a falhar e adotar outros modos de fazer.

 

Ninguém nasce ensinado e é na tentativa erro, na prática que chegamos ao objetivo. Envolve tempo, dedicação e amadurecimento.

 

Não tenhamos medo de recomeçar, não há um número de tentativas estipulado, cada um de nós saberá o seu limite e quando é o momento de parar.

 

Não perguntes a ninguém o que fazer com a vida que é tua!

 

Se der vontade de ir, não olhemos para trás, só nós sabemos o caminho que queremos percorrer e os desafios que estamos dispostos a enfrentar outra e outra vez. Estes altos e baixos são naturais e deveriamos saber disso. Não há tempestade sem bonança e é bom que nos habituemos a que assim seja.

 

Cá estamos nós novamente, com aquele mais do mesmo que nos derrete, que nos conhece e que faria tudo de novo conosco.

 

 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre a coelha

foto do autor

Pub

Parceiros

lista de parceiros

Vasculhar

 

Correio

Instagram

Facebook

Bloglovin

Follow

Baú

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D